Portal do cachorro, identificando as raças de cachorro e descrevendo as suas características gerais, seu comportamento, cuidados a ter, modos de treinamento e tipos de atividades preferenciais de cada cachorro, enfim, tudo o que importa conhecer para fazer uma escolha adequada ao seu modo de estar, modo de viver e ambiente familiar

ARTIGOS MAIS RECENTES


segunda-feira, 9 de junho de 2014

Mau hálito no cachorro

|0 comentários
Mau hálito em seu animal de estimação é um assunto sério. Saúde bucal é a principal preocupação e doenças na área da boca são particularmente prejudiciais para ele, já que por vezes são deixados sozinhos, para não mencionar as consequências sociais de um cachorro indesejado devido ao seu excecional mau hálito!
Mau hálito começa a partir do aparecimento de tártaro que se acumula nos dentes do seu cachorro. O tártaro começa a acumular desde o início da formação dos dentes. Se os dentes do cachorro em bebé permanecem mesmo depois de os dentes de adulto começarem a aparecer, a formação dos dentes pode resultar em aumento de formação de tártaro devido à dentição irregular e espaços entre eles, e às formações de gengivite.
Você pode facilmente verificar esta condição ( quando você já espera a queda de dentes, mas não encontra nenhum no prato do alimento ou brinquedos de mastigação do seu cachorro). Quando o problema for detetado, certifique-se de referir isso para o veterinário do seu cachorro de modo a obter conselhos especializados. Ele pode ou não aconselhar uma extração, mas ele geralmente vai dar alguns conselhos para você sobre cuidados dentários com seu cachorro.
A ausência de atendimento dentário definitivamente leva a problemas dentários indesejados. O primeiro e principal indicador de uma doença dental é o mau hálito no seu cachorro. Não se coíba de identificar para o veterinário o mau hálito do cachorro. Pelo contrário, é o tempo necessário para verificar as gengivas ou linha de dentes e confirmar quaisquer inflamações, extraordinário acúmulo de tártaro, ou provavelmente uma infeção.
Sangramento nas gengivas, linha de dentes irregulares, erosão do esmalte dos dentes, falta de vontade de comer ou brincar com os brinquedos da mastigação, podem indiciar problemas dentários subjacentes. Esteja sempre atento a estes sinais reveladores.
Você deve saber que o mau hálito não é o único efeito adverso da má saúde bucal. Tártaro e infeções dentárias têm por base bactérias que se misturam com a comida do seu cachorro podendo ser ingerido involuntariamente e afetando seu estômago, intestinos e até mesmo os rins ou o coração. Bactérias ingeridas podem infetar até mesmo as articulações ósseas.
Se isso não o convence de que a saúde bucal é importante, então você deve começar a receber ajuda profissional para seu cachorro. Converse com o veterinário do seu animal de estimação para dar início a um programa de saúde dentária. Aprenda a escovar os dentes do seu cachorro, com escovas amigáveis e fórmulas de creme dental feitos especialmente para o seu cachorro. Estas escovas de dentes têm cerdas especialmente macias e as fórmulas dos cremes podem ajustar-se às preferências do seu cachorro. Você também pode programar com o seu veterinário sessões regulares para limpeza dos dentes.
Mau hálito persistente pode ser indicação da ocorrência de condições subjacentes mais graves de saúde do seu animal de estimação. O veterinário será capaz de determinar as condições, com alguns testes de sangue. Ele também pode agendar a sessão de limpeza completa depois dos resultados de exames de sangue. A limpeza não só inclui a remoção de tártaro, como o tratamento de cavidades, o tratamento da gengivite ou sangramento das gengivas, podendo ainda haver necessidade de  eventualmente remover dentes soltos e mesmo de polir os caninos.
Seja qual for a indicação do seu veterinário, você pode ter certeza de que a saúde do seu cão é a principal preocupação. Bye bye mau hálito!

sábado, 11 de maio de 2013

Manter o cachorro saudável e forte

|0 comentários
Saiba como manter o seu cachorro saudável e forte através de algumas dicas que lhe fornecemos
Algumas raças de cachorro suportam a atividade física difícil, enquanto outros parecem ser adequados para uma vida confortável, podendo mesmo gostar de colo. No entanto, todos os cachorros adoram brincar com seus donos. Brincar com o seu cachorro é uma maneira agradável de se exercitar. No entanto, os proprietários devem ter cuidado para não exagerar nessas atividades, pois podem provocar lesões musculares no cachorro.
Como dono você deve ter cuidado com essas lesões, pois podem afetar a mobilidade do seu cachorro. As lesões musculares são bastante comuns e podem ser muito difíceis de detetar, embora possam ser muito fáceis de tratar.


Lesões musculares comuns nos cachorros

Dor muscular em animais pode ser atribuída a três tipos de lesões musculares. A primeira é o espasmo muscular, uma condição em que o músculo contrai de modo involuntário. Esta lesão pode ser causada por uma variedade de desordens neurológicas ou físicas.
Outra forma de problema muscular é a ocorrência de um nervo comprimido. Isso acontece quando a pressão vinda de um músculo inflamado comprime um nervo.
A última forma e mais comum de lesão muscular é chamada de nó muscular. Embora os músculos sejam constituídos por células em cadeia semelhantes, eles podem não estar ligados. Um nó muscular refere-se a um grupo de músculos que pode tornar-se muito doloroso, podendo sentir-se mais quente em comparação com as áreas circundantes. Nós musculares podem reduzir a mobilidade de um cachorro e podem causar claudicação. A lesão é muitas vezes resultado de tensão ou de distúrbio ortopédico.


Manter músculo do cachorro saudável

Para lidar com a dor muscular, a causa deve ser claramente identificada. Se a dor ou lesão é resultado de doença neurológica ou ortopédica, então o tratamento pode ser complexo e certamente precisa de cuidados de um veterinário experiente.
Por outro lado, quando a dor muscular é apenas devida à tensão, então existem muitas formas de o dono poder aliviar a dor.
A massagem é uma boa maneira de relaxar seu cachorro e aliviar um pouco a dor e inflamação. Além disso, o uso de terapia de frio ou calor torna a massagem mais eficaz.
De todo o modo, a prevenção é sempre melhor do que ter de recorrer a tratamentos.
Certifique-se de que, quando você realiza atividades físicas com o seu cachorro, você sempre começa por atividades mais fáceis. Além disso, tenha consciência de quando o seu cachorro fica cansado - nunca empurre o seu cachorro para os seus limites.
Outra preocupação que deve ter sempre presente é a necessidade de, manter seu cachorro bem hidratado, tendo a certeza de que ele está recebendo a quantidade certa de proteína, magnésio, potássio e vitamina, já que esses nutrientes são essenciais para o desenvolvimento e manutenção muscular.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Sinais de alerta do câncer em cachorro

|0 comentários
Sinais de alerta do câncer em cachorro
Os 10 principais sinais de alerta precoce de câncer no cachorro são:
Inchaços anormais que persistem ou continuam a crescer;
Feridas que não cicatrizam;
A perda de peso;
Perda de apetite;
Sangramento ou descarga de qualquer abertura corporal;
Odor ofensivo;
Dificuldade para comer ou engolir;
Hesitação em exercício ou perda de resistência;
Claudicação persistente ou rigidez;
Dificuldade em respirar, urinar ou defecar.

Manter um olhar atento sobre o seu cachorro pode ajudar a salvar a sua vida caso ele desenvolva um problema de saúde sério.
Aqui fica uma lista de sintomas comuns que devem levar você a procurar o médico veterinário imediatamente:
Inchaços gerais ou inchaço do abdômen;
- Inconsciência;
- Diarréia sanguinolenta;
- Hemorragia incontrolável;
- Convulsões sem precedentes;
- Dificuldade para respirar;
- Vômito de sangue;
- Letargia.

Prestando atenção a esses sinais precoces pode fazer toda a diferença entre a vida e a morte do seu cachorro.

domingo, 5 de maio de 2013

Jardins, primavera e segurança do cachorro

|0 comentários
Jardins, primavera e segurança do cachorro
A Primavera é a estação para desfrutar do ar livre. Para muitos isso significa colocar suas botas de borracha e luvas, agarrar suas ferramentas e cultivar seu jardim na esperança de apresentar belas plantas. Enquanto prepara o seu jardim é importante tomar medidas para garantir que este se torne seguro para seu cachorro de modo a que este também possa desfrutar deste espaço ao ar livre.
Ao plantar seu jardim, é importante notar que existem numerosas plantas de jardim que podem ser tóxicas para os animais. Algumas destas plantas incluem brunfelsia, espirradeira, e até mesmo os lírios.
A brunfelsia provoca crises convulsivas em cachorros, enquanto cicas, palmeiras baixas que crescem no interior e exterior, são tóxicas para o fígado de cachorros, sendo que estes apresentam tendência para mastigar as raízes.
Quando o fígado está contaminado, o corpo do cachorro deixa de produzir parâmetros de coagulação normal e o cachorro começa a sangrar excessivamente. Isso pode progredir até o ponto em que as hemorragias provocam a morte do cachorro.
Kalanchoe é uma planta normalmente utilizada em ambientes interiores, sendo conhecida por sua toxicidade.. Ela contém uma substância química que é semelhante à do medicamento digoxina. O oleandro, planta de jardim, também contém compostos de digoxina semelhantes. Tanto a kolanchoe como a espirradeira quando ingeridas podem ser tóxicos para todos os animais, incluindo cachorros e gatos.
A primavera é um grande momento para desfrutar do ar livre. Tomando o tempo para se certificar de que tudo o que você coloca em seu quintal é seguro para o seu animal de estimação vai garantir que este momento se torne especial para toda a família.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Como escolher o meu cachorro

|0 comentários
Dicas importantes que deve ter em consideração para escolher o seu cachorro, como tamanho, tipo de pelagem, atividade, temperamento, idade e outras caracteristicas do cachorro
Você está pensando em ter um cachorro? Escolher um novo cachorro para permanecer perto de você é uma decisão importante. Tenha certeza que você está pronto para ter um cachorro antes de começar a procurar. Também é essencial que você entenda os custos associados à posse do cachorro. Se você decidiu que é o momento certo, parabéns! Agora é hora de descobrir que tipo de cachorro é ideal para você. Há vários fatores a considerar antes de escolher um cachorro. Mais importante ainda, analisar o seu estilo de vida atual e considerar os ajustes que está disposto a fazer para albergar um cachorro. Olhe para as necessidades de sua família - especialmente se você tem crianças ou outros animais de estimação. Se tem alergias, ou se prefere cachorros com pelagem curta e que percam pouca pelagem, pode ser aconselhável optar por raças de cachorros hipoalergênicos. Em seguida, pense sobre o tamanho ideal, o nível de energia e idade do seu novo cachorro. Então, comece a procurar o seu novo cachorro. Basta lembrar que a obtenção de um cachorro exige um firme compromisso com posse responsável. Aqui ficam  algumas dicas para ajudar você a escolher o melhor cachorro para você e sua família:
  1. O que devo saber antes de ter um cachorro
  2. Escolher o tamanho certo para meu cachorro
  3. Escolher o nível de atividade para meu cachorro
  4. Escolher a idade do cachorro
  5. Cuidados de menutenção do cachorro
  6. Escolher cachorro de raça pura ou de raça indefinida
  7. Onde encontrar o meu cachorro
  8. Escolher o meu cachorro, decisão final

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Escolher o meu cachorro, decisão final

|0 comentários
Deixamos aqui algumas dicas e conselhos que o podem ajudar a tomar a sua decisão final sobre o cachorro que pretende adquirir
Uma vez que você pense que encontrou o cachorro certo, certifique-se que ele parece saudável. Ele deve apresentar-se com olhos brilhantes e animado, com uma pelagem brilhante e com bom apetite. Se o cachorro tem necessidades especiais de algum tipo (geralmente devido a problemas físicos ou temperamento), certifique-se que você está preparado para lidar com isso. Esteja ciente de que cachorros que mostram sinais de agressão, medo ou outros problemas de comportamento, provavelmente vão precisar de treinamento e atenção. Isso não quer dizer que o cachorro seja menos digno de uma boa casa, mas o melhor é que você tenha consciência do seu compromisso. Certamente não será bom para ninguém se você tiver que devolver o seu novo cachorro para o criador, abrigo ou grupo de resgate.
Certifique-se que sua casa está preparada para um novo cachorro. Além disso, certifique-se de levar o seu novo cachorro a um veterinário para um exame geral. Se você adotou o seu cachorro, saiba o que deve esperar para as primeiras semanas. Se você está recebendo um filhote de cachorro, aprenda tudo sobre os cuidados adequados que deve ter em consideração.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Onde encontrar o meu novo cachorro

|0 comentários
Deixamos aqui algumas dicas e conselhos que o podem ajudar a encontrar o seu novo cachorro
Depois de definir qual o tipo de cachorro que pretende, é hora de começar a procurar o seu novo cachorro. Há muitas opções, mas algumas são melhores que outras. Compreenda a organização ou pessoa de quem você vai receber o seu novo cachorro para perceber o que pode esperar no futuro. Então, ir ver o local onde os cachorros são mantidos para garantir que seu novo cachorro vem de um ambiente saudável torna-se importante. Gostaríamos que considerasse sempre como primeira possibilidade a adoção de um cachorro. Aqui estão algumas fontes para ajudar você a procurar o seu cachorro.

Abrigos de Animais

Estes podem ser ótimos lugares para procurar um novo cachorro. Embora muitos cachorros em abrigos sejam cachorros sem raça definida, muitas vezes você pode até encontrar um cachorro de raça pura! Os cachorros de abrigo, muitas vezes têm treinamento e socialização anterior, embora outros possam, infelizmente, virem de famílias com problemas. Fale com os membros da equipe de abrigo e voluntários sobre cada cachorro que você esteja considerando a possibilidade de adquirir, de modo a ter uma ideia de fundo sobre a personalidade do cachorro. Você também pode tentar procurar sites de adoção on-line.

Organizações de resgate

Os grupos de resgate estão dedicados a encontrar as melhores famílias para os cachorros de rua. Muitas das organizações de resgate mantêm seus cachorros em lares adotivos até que possam encontrar lares definitivos para eles. Estes pais adotivos geralmente têm forjado um vínculo com os cachorros e podem dizer muito sobre suas histórias e personalidades. Organizações de resgate são tipicamente muito seletivas, porque se preocupam muito em conseguir colocar seus cachorros nas casas certas, pelo que sempre pedem para responder a um questionário de modo a perceberem se a pessoa está preparada para poder dar resposta à responsabilidade de lidar com um cachorro.

Criadores de cachorros de raça

Se você optar por comprar um cachorro de raça pura, tenha a certeza de encontrar um conhecedor, experiente criador com uma boa reputação - e não um “criador de cachorro de quintal”.. Pergunte ao seu veterinário e outros donos de cachorros sobre referências, ou obtenha uma referência de uma organização de resgate. Um criador responsável deve estar disposto a mostrar-lhe as instalações e falar sobre as histórias dos pais dos cachorrinhos. Esteja certo de que a casa do criador ou canil está limpo e livre de odores. Os cachorros adultos e filhotes devem aparecer saudáveis e animados. Se você não está confortável com o criador, não compre um filhote de cachorro.